construir-uma-casa-de-raiz

5 fases essenciais para construir uma casa de raiz

Construir uma casa de raiz é um sonho para muitas famílias. Isto porque podem construir uma casa à sua medida e assistem ao nascimento da casa que idealizaram, que irá responder 100% às suas necessidades.

Mas apesar desta ser uma aventura entusiasmante para muitos, também se pode tornar um pesadelo se não souber com o que contar.

A construção de uma casa é um processo que pode levar vários anos e envolve muitas burocracias até estar completo. No entanto, para que o processo valha a pena, deverá estar preparado para 5 fases essenciais que serão abordadas neste artigo.

1. Idealização da casa e escolha do terreno

Comece por pensar no que quer que a sua casa tenha. Ou seja, quantos quartos e casas de banho, que outras divisões gostaria de incluir e também pense nos elementos exteriores, ou seja, se quer uma piscina, garagem, terraço, etc. Assim, saberá qual a área de construção que irá precisar para começar a procurar um terreno.

Quando partir para a procura do terreno, lembre-se que a localização geográfica do terreno terá um grande impacto no preço do mesmo. Quanto mais próximo estiver de áreas metropolitanas ou costeiras, maior será o seu valor.

Outro fator importante a considerar na escolha do terreno são as condições do mesmo. Ou seja, se está inserido numa área autorizada para construção, se esta é adequada à finalidade que pretende e se dispõe de infra-estruturas básicas como saneamento e corrente eléctrica.

Se não garantir estes pontos antes da compra do terreno poderá ter de vir a fazer correcções no terreno ou instalação destas infra-estruturas básicas, o que constituirá um aumento significativo no preço total da construção da sua casa.

2. Planeamento das licenças

Depois da escolha do terreno, precisa de recorrer à Câmara Municipal para que esta avalie a viabilidade da construção que pretende fazer já que, qualquer terreno que permita construção tem de estar classificado como tal no Plano Diretor Municipal.

Para isso, precisará de entregar o seu projeto na Câmara para que esta o possa avaliar e conceder a licença de construção.

Nesta fase poderá recorrer à ajuda de uma empresa de construção civil ou de um empreiteiro que fará a gestão da obra e de um gabinete de arquitetura que fará a assessoria técnica do projeto. Estes profissionais poderão ajudá-lo a obter orçamentos, licenças adicionais e orçamentos  de outras empresas que ajudarão no processo de construção.

É preferível levar o seu tempo para escolher os parceiros certos e gastar algum dinheiro nesta fase para garantir que tem as pessoas com a experiência certa. Isto porque o resultado final irá depender muito dos profissionais que selecionar nesta fase.

construir-uma-casa-de-raiz-planear

3. Definição do orçamento e escolha da mão-de-obra

Após ter uma ideia geral do que pretende que a sua casa tenha, defina qual o orçamento disponível para a construção da mesma. É importante que, para isso, tenha noção das suas possibilidades de financiamento e dos custos que irá incorrer ao longo de todo o processo de construção.

Defina vários cenários possíveis para evitar imprevistos nem define o seu orçamento tendo em conta apenas materiais mais fracos, visto que esta escolha poderá sair mais cara no futuro. Considere os custos de projetos arquitetónicos, de canalização de esgotos, água, gás, instalações elétricas e também custos com impostos, materiais, licenças, mão-de-obra e outros custos administrativos. 

A ajuda de um empreiteiro ou gabinete de arquitetura de confiança poderá fazer toda a diferença na definição deste orçamento, graças à sua experiência em projetos de construção de habitação.

4. Financiamento da obra

Se precisar de recorrer a um crédito para financiar a construção da sua casa, saiba que o crédito para construção tem características diferentes do crédito à habitação que os bancos concedem para aquisição de uma casa já pronta.

Tal como os créditos à habitação, o crédito para construção também não cobre 100% do custo total da construção. Alguns bancos concedem o máximo de 90% da avaliação do terreno e do projeto. No entanto, se fizer o pedido de dois créditos separados, um para a compra do terreno e outro para a construção, poderá conseguir o primeiro com financiamento de 80% e o segundo a 100%.

No entanto, o crédito para construção implica que se estabeleça um prazo para o início da obra. Na maioria dos casos, esse prazo é de 24 meses apesar de alguns bancos chegarem aos 36 meses. Neste tipo de créditos, o montante de financiamento é habitualmente disponibilizado por tranches, à medida que a obra avança. Assim, ao longo do processo, haverá um perito que fará vistorias regulares à obra para que o banco vá disponibilizando essas mesmas parcelas do financiamento.

construir-uma-casa-de-raiz-construcao

5. Processo de construção

Após todas as fases anteriores, agora sim, está pronto para entrar no processo de construção. Para iniciar esta fase precisará de levantar o alvará de construção na Câmara Municipal e garantir que são cumpridas as normas legais da construção tais como medidas de segurança na obra, horários de trabalho, etc.

O ideal será contratar um engenheiro civil que seja responsável pela supervisão de todo o processo de forma a garantir que todas as equipas envolvidas na construção da sua casa estão perfeitamente coordenadas. Escolher o profissional certo para fiscalização e direcção da obra poderá poupar muitas dores de cabeça ao longo de todo o processo de construção.

O engenheiro civil será também o responsável pelo Livro de Obra e por dar a construção como concluída. No Livro de Obra deverão estar registadas todas as características relevantes da construção e facultar todos os elementos informativos sobre o trabalho desenvolvido tal como todos os intervenientes no processo de execução da obra e funcionários responsáveis pela sua fiscalização.

No final, deverá ser pedida a licença de utilização para que possa começar a planear as mudanças para a casa dos seus sonhos.

Conclusão

Construir uma casa de raiz é um processo demorado que pode levar vários anos. Já em relação ao preço, este varia muito dependendo do que pretende e dos profissionais com que escolhe trabalhar. No entanto, e segundo o site Habitissimo, a construção de uma moradia  custa, em média, aproximadamente 140.000€.

Uma forma de facilitar o processo de construção será recorrer a uma solução “chave na mão”. Nesta solução apenas precisa de escolher o terreno e o tipo de construção e projeto de arquitetura que pretende. Após essa escolha, a empresa que estiver por detrás do projeto tratará de tudo o resto. Neste tipo de solução, segundo a Habitissimo, os preços já rondam em média os 170.000 €

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.